Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dia Mundial do Vegetarianismo

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 01.10.16

Sabiam que hoje é o dia Mundial do Vegetarianismo! 

 

 

 

 

Com a crescente visualização de documentários e polémica em relação aos produtos de origem animal, em geral, muito se fala de vegetarianos e de veganos/vegans.

 

 

Sabem qual é a diferença?

O vegetariano é, por definição, alguém que se alimenta basicamente de grãos, sementes, vegetais, cereais e frutas. Os vegetarianos estritos excluem o uso de todas as carnes animais, incluindo peixe e frango, ovos, lacticinios e mel. 

No entanto existem diversos tipos de vegetarianos. Fique a conhecê-los.

Ovo-lacto-vegetarianos

Comem lacticínios e ovos, além dos produtos de origem vegetal.

 

Lacto-vegetarianos

Este grupo de vegetarianos exclui os ovos da sua alimentação no entanto, não sentem necessidade de abrir mão dos lacticínios por vários motivos.

 

Ovo-vegetarianos

Incluem na sua alimentação os ovos, mas excluem o leite e todos os seus derivados.

 

Veganos/Vegan

Não consomem nenhum tipo de produto de origem animal ou que tenha sido testado em animais.

Este grupo exclui a carne de animais (carne vermelha, aves, peixe) e também produtos animais (ovos e lacticínios). Exclui ainda o mel e a gelatina, o uso de produtos de origem animal (couro, seda, lã, lanolina, etc), os produtos testados em animais e os espectáculos onde a exploração animal é motivo de entretenimento (circo, touradas, etc.).

O veganismo vai, pois, além da alimentação e pode ser definido como um estilo de que busca excluir, na medida do possível e do prático, todas as formas de exploração e tratamento cruel de animais na alimentação, no vestuário e com qualquer outro fim.

 

Crudívoros

Alimentam-se única e exclusivamente de alimentos crus. Defendem que o homem é o único animal que cozinha os alimentos, destruindo com isto as suas propriedades nutritivas e que estamos preparados para digerir e assimilar alimentos crus (naturais).

 

 

 

 Para dúvidas procurem sempre um nutricionista!

 

A alimentação vegetariana/vegana pode ser uma das mais saudáveis!

 

Ana Catarina Tavares

1726 N

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


T... de Tamarilhos

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 14.03.16

Já alguma vez ouviram falar de tamarilhos?

 

O tamarilho também é conhecido como tomate arbóreo, tomate japonês ou tomate-maracujá. Tem uma forma oval e é originário da América do Sul. A sua casca pode ser vermelha ou ambar. A polpa é de cor amarela ou alaranjada, ácida e ligeiramente doce ao mesmo tempo. As sementes que se encontram no interior do fruto são pequenas e comestíveis. 

 

Normalmente, não se costuma comer a casca. Depois de descascado, pode comer-se cru ou cozinhado. Devido ao seu sabor agridoce é habitualmente utilizado em saladas, guisados, compotas, geleias, sumos e recheios de bolos. 

 

É um fruto pouco calórico uma vez que 100 g de tamarilhos contêm apenas 31 calorias. Também são boas fontes de fibra uma vez que por cada 100 g apresentam 3,4 g de fibras. 

 

Apresentam níveis elevados de antioxidantes provenientes essencialmente de compostos polifenólicos, flovonóides e antocianinas. Alguns destes fitoquímicos incluem o ácido clorogénico. Alguns estudos científicos sugerem que este ácido ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue na diabetes mellitus tipo II.

 

Este fruto é bastante rico em potássio, cobre, manganês, fibra, vitamina A, vitamina B6, vitamina C, vitamina E e Tiamina. Em conjunto, estas vitaminas actuam como co-factores para enzimas quer no metabolismo quer em diversas funções de síntese no interior do corpo.

 

É um fruto com baixo teor de gordura e de açúcar podendo ser um óptimo aliado quer em dietas de perda de peso quer em dietas de manutenção de peso. É também baixo em sódio pelo que pode ser consumido por hipertensos.

 

Só boas razões para consumir este fruto =)

FullSizeRender.jpg

 

Ana Catarina Tavares

1726N

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


Bolo de Abacate

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 22.02.16

E a propósito do post da semana passada qui fica uma receita com abacate =)

 

Bolo de Abacate:

 

Ingredientes

2 cups de farinha de trigo


1 cup de açúcar amarelo


1/2 cup de óleo


1 colher sopa de essência de baunilha


1 colher sopa de vinagre de maçã


1 colher café de bicarbonato de sódio


2 colheres chá de fermento em pó


1 cupde água a temperatura ambiente


1 abacate grande ou 2 abacates pequenos


Sumo de 1 limão grande



Preparação

Comece por preparar o abacate. Retire a polpa e esmague com um garfo adicionando o sumo de limão. Reserve.

Misture bem os ingredientes secos e acrescente a baunilha, o vinagre e o óleo.

Adicione a água aos poucos sempre mexendo para agregar os ingredientes.

Não é necessário bater.

Por fim, acrescente o abacate preparado antes e misture delicadamente.

Coloque a mistura numa forma de silicone de modo a não ter de levar mais gorduras. Deixe cozinhar em forno pré aquecido a 150 ºC por 30 a 40 minutos. 

 

Bom apetite!

 

Ana Catarina Tavares

1726N

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


A… de Abacate

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 15.02.16

Os abacates são nativos da América Central e do Sul e foram cultivados nestas regiões desde 8000 aC. Os principais produtores comerciais de abacates são os Estados Unidos, México, República Dominicana, Brasil e Colômbia.

Existem dezenas de variedades de abacate, incluindo as variedades Hass, Fuerto, Zutano e bacon.

A variedade Hass é o tipo mais popular de abacate. Tem uma casca mais escura.

O abacate Fuerte, geralmente disponíveis durante os meses de inverno, tem uma pele mais lisa verde, mais brilhante.

A palavra "abacate" é derivado da palavra asteca "ahuacatl", que significa testículo.

Um abacate está maduro e pronto para comer quando é um pouco mole, mas não deve ter manchas escuras afundados ou rachaduras.

 

Ana Catarina Tavares

1726N

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


Panqueca de aveia

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 04.01.16

Panquecas

Ingredientes:

  • 1 chávena (cerca de 150  gramas) de flocos de aveia integrais
  • 1 Colher sopa sementes linhaça
  • Aproximadamente 250ml de leite vegetal à escolha 

 

Preparação:

  1. Junte o leite vegetal, a aveia e a linhaça e triture tudo até formar uma pasta liquida (uso o liquidificador mas também se pode usar a varinha mágica)
  2. Aqueçer uma frigideira antiaderente e se precisar unte com um pouco de óleo de coco.
  3. Com uma concha vai-se colocando uma porção da massa e deixa-se cozer até começar a ficar dourada nas pontas e se soltar da frigideira. Vira-se a panqueca e deixa-se cozinhar do outro lado.

 

Molho de Amoras

Ingredientes

  • 1/2 chávena de amoras (usei congeladas que apanhei no verão mas poderão usar congeladas à venda em supermercados)

Preparação:

  1. Colocar as framboesas num tacho e levar a lume brando até ficarem ligeiramente moles. Esmigalhar algumas com um garfo.



    Bom apetite!

 

Ana Catarina Tavares

1726N

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00


A... de Amoras

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 03.08.15

A… de Amoras

As amoras são, na realidade, um fruto agregado que é composto de muitas frutas menores chamados de mini-drupas ou dropetes. O fruto quando maduro apresenta um roxo escuro, é liso e tem uma pele frágil. No centro do aglomerado existe um núcleo branco esverdeado que se estende até ao fundo da baga. Quando as amoras são vermelhas e duras quer dizer que não estão maduras.

Acredita-se que estas são nativas da Ásia, Europa, América do Norte e do Sul.

As amoras apresentam quantidades significativamente elevadas de compostos fitoquímicos flavonoides e fenólicos, como as antocianinas, ácido elágico, taninos, quercetina, ácido gálico, cianidina, pelargonidina, catequinas, e ácido salicílico. Estudos científicos sugerem que estes compostos antioxidantes podem apresentar benefícios para a saúde contra o cancro, envelhecimento, inflamação e doenças neurológicas.

O alto teor de taninos nas amoras proporciona uma série de benefícios para reduzir a inflamação intestinal e aliviar hemorroidas.

As amoras fornecem apenas 43 calorias por cada 100 gramas tornando-as excelentes aliadas nas dietas de emagrecimento e de manutenção de peso. No entanto, apesar de pouco calorias, são ricas em fibra solúvel e insolúvel (100 g contêm 5,3 g de fibra). As fibras são importantes uma vez que ajudam a baixar os níveis de colesterol e protegem contra alguns cancros, nomeadamente do cólon.

Este fruto apresenta quantidades excelentes de vitamina C (100 g contêm 23 mg ou seja 35% da dose diária recomendada. Esta vitamina é um poderoso antioxidante natural. O consumo de frutas ricas em vitamina C ajuda a desenvolver resistência contra agentes infeciosos, contra a inflamação, e eliminar os radicais livres prejudiciais do organismo humano.

Por outro lado a vitamina C ajuda à absorção e fixação de ferro ajudando nas anemias. As amoras apresentam igualmente vitamina A, vitamina E, e vitamina K. A vitamina K atua como relaxante muscular, por isso, algumas mulheres usam as bagas para aliviar as dores do parto. Além disso, elas são ricas em vários outros promotores de saúde como a luteína e zeaxantia e em menor quantidade ß-caroteno. A luteína a zeaxantina e o ß-caroteno são antioxidantes e podem especificamente proteger os olhos, a pele e outros tecidos contra a oxidação destrutiva provocada pelos radicais livres. Estes carotenóides possuem a faculdade de filtrar os raios ultravioletas nocivos, que podem lesionar a retina. Assim, de acordo com diversos estudos, ajudam a reduzir o risco de degeneração macular relacionada com a idade, doença crónica que se desenvolve com o envelhecimento e que é a principal causa de cegueira em pessoas com mais de 65 anos. E investigações mais recentes revelam que podem desempenhar um papel na redução do risco de cataratas.

Por ser uma fruta rica em cálcio, a amora é muito eficaz no combate a osteoporose.

As folhas da amoreira são usadas para fazer chá, muito útil no tratamento de diarreias, inflamações da boca e garganta. Além disso, as amoras contêm uma boa quantidade de minerais como potássio, manganês, cobre e magnésio. O cobre é necessário no metabolismo ósseo, bem como na produção de células sanguíneas. Contêm níveis moderados de vitaminas do grupo do complexo B. Contém muito boas quantidades de piridoxina, niacina, ácido pantoténico, riboflavina e ácido fólico. Estas vitaminas trabalham como co-factores para enzimas que ajudam metabolizar os hidratos de carbono, proteínas e gorduras dentro do corpo humano.

 

Por todas estas razões, junte o útil ao agradável. Faça uma caminhada e vá apanhar amoras silvestres. Junte as amoras a batidos, a cereais, a panquecas ou coma-as sozinhas.

 

Panquecas de Aveia com amoras silvestres

 

 

Ingredientes:

- 1 colher de sopa de linhaça moída em 2 colheres de sopa de água

- 1 chávena de farelo de aveia ou flocos de aveia

- 1 chávena de bebida vegetal

- Amoras

- Banana

- Canela a gosto

 

Modo de Preparação:

1. Misture a linhaça com a água. Mexa e deixe repousar.

2. No liquidificador bater todos os ingredientes.

3. Quando estiver com uma boa consistência colocar uma concha da mistura numa frigideira anti-aderente e deixar cozinhar.

4. Esmigalhe uma banana e junte canela a gosto. Barre a panqueca com a banana.

5. Colocar as amoras por cima.

FullSizeRender.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:13


Pequeno-almoço nutritivo #1

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 10.02.15

Sem ideias para um pequeno-almoço cheio de densidade nutricional e vitaminas?

Aqui fica a ideia ;)FullSizeRender.jpg

Ingredientes: 

 

 

 

- 1/4 de Mamão (comprei uma metade e parti ao meio)

- 1 fatia de manga

- 1 iogurte de soja com sabor a pêssego/manga

- 1 Colher de sopa de Despertar de Buda

- 1 Colher de chá de amendoas laminadas

 

Juntar tudo numa taça e servir!

 

FullSizeRender (1).jpg Esta mistura têm: trigo sarraceno moido, farinha de amendoa, sementes de chia moidas, lucuma em pó, sementes de linhaça moidas, açúcar de coco, maca em pó e baunilha em pó.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:19


Tamarilhos

por Ana Catarina Tavares, Nutricionista, em 19.01.15

Já alguma vez ouviram falar de tamarilhos?

O tamarilho tambem é conhecido como tomate arbóreo, tomate japonês ou tomate-maracujá. Tem uma forma oval e é originário da América do Sul. A sua casca pode ser vermelha ou ambrar. A polpa é de cor amarela ou alaranjada, ácida e ligeiramente doce ao mesmo tempo. As sementes que se encontram no interior do fruto são pequenas e comestíveis.

Normalmente, não se costuma comer a casca. Depois de descascado, pode comer-se cru ou cozinhado, Devido ao seu sabor agridoce é habitualmente utilizado em saladas, guisados, compotas, geleias, sumos e recheios de bolos.

Este fruto é bastante rico em potássio, cobre, mananês, fibra, vitamina A, B6, C, E e Tiamina.

É um fruto com baixo teor de ordura e consequentemente de calorias. É também baixo em sódio.

Só boas razões para consumir este fruto =)

FullSizeRender.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:16


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D


Links

  •